The Sócrates Keyhole Show

As imagens de Sócrates a berrar a um Procurador da República são deliciosas e assustadoras, além de pura manipulação da opinião pública. Deliciosas porque Sócrates não finge. Este é o José verdadeiro, que berra e se irrita e esganiça a voz. Terá ainda mais razão se for inocente. Nada nos deve assustar naquelas reacções: imagine-se … Continue reading The Sócrates Keyhole Show

Anúncios

Hoje, vai ser outro dia

Lula, camarada, quero acreditar que não vou acreditar em nada. Tirar milhões à pobreza e distribuir favores para que isso aconteça é política. Viajar e ser pago para falar é profissão de político, depois do cargo. Receber triplexes ou luvas (propina) por causa disso é crime, mas a gente não sabe se é verdade o … Continue reading Hoje, vai ser outro dia

É ser estúpido, estúpido

A civilidade. Implica isto um procedimento comum na comunicação código e referências para que se entendam dois ou mais sapiens sapiens. Esta manhã passa um tipo com uma T-Shirt estampada com focinhos de gatos em silhuetas dos Blues Brothers. Cinzento, preto, branco. Pergunto-me se o rapaz, que não passará dos 18 ou 20 anos, saberá … Continue reading É ser estúpido, estúpido

Usa o esperma, finalista!

Há sete mil (!) portugueses com menos de 20 anos numa aldeia espanhola, metidos numa sopa de massa, aos saltos, em calção de banho e biquini, contentes (?) por estarem numa piscina coberta a ouvir péssima música e vigiados por 150 polícias, que não os deixam fumar charros nem dar quecas à vontade. A isto, … Continue reading Usa o esperma, finalista!

Russia, Assange, Facebook

O tema é o mesmo. É moderno. A rede social bem rendilhada existe no café do bairro e da aldeia: ninguém se deu conta que a D. Beatriz já não é surda desde que comprou ao Goucha aquele aparelho das vozes que tem um anúncio que começa com um porco a gritar e depois pergunta: … Continue reading Russia, Assange, Facebook

A beleza de não ser o melhor pai do mundo

Os putos já sabem uma boa mão cheia de defeitos do pai que lhes calhou. Conhecem-me. Sabem que sou rezinga e chato, faço piadas secas, arranco-os da cama a destapá-los, a deitar-lhes água para cima, a fazer-lhes cócegas. Nego-lhes as tecnologias todas e enfiei-lhes uns Nokia velhos em vez de lhes dar smartphones... Não gostam … Continue reading A beleza de não ser o melhor pai do mundo

Ó Redes Sociais, parai que sou burro!

Não sei quem é a Marinela que morreu no Brasil nem consigo acompanhar as facadas que o Correio da Manhã "alerta alerta alerta!". Um gajo é simples e ainda está a digerir a vitória do Rui Rio e já anunciam que a Assunção vai ser primeira-ministra, tudo decidido num combate de boxe com a Mortágua, … Continue reading Ó Redes Sociais, parai que sou burro!

Quanta precisamos de ti, Steve

Somos uns ignorantes e Hawking sabia-o, como Sagan, como os gatos. Há um pequeno momento que nos acontece a todos: bater com a mão na testa e perceber "aquilo" - o sal a mais no refogado ou a vibração quântica do universo. À maioria está reservada a primeira: a breve descoberta de uma peça mecânica, … Continue reading Quanta precisamos de ti, Steve

O Cristo de Joana e a assunção de Cristas

A deputada Joana Mortágua diz que gosta mais de passar a ponte 25 de Abril sem ver a estátua que o Cerejeira mandou copiar do Rio de Janeiro. É coisa de miúda. É como olhar para a catedral e detestar os arquitectos ou pensar que o Cristo Rei, de pedra, representa alguma coisa senão a … Continue reading O Cristo de Joana e a assunção de Cristas

O lamentável futebol

No tempo do Saucedo e do Dimas talvez houvesse esta troca de benefícios sociais que o futebol parece guardar. Talvez, por que não é certo. Havia uma certa emoção sobre os jogos, que pensávamos ser algo de nobre e único. Ontem soubemos que os funcionários públicos pagos para guardar a Justiça podem ter-se "vendido" por … Continue reading O lamentável futebol